Páginas

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Gorduras na nossa Alimentação

Oiiiii Fit Povo!!!

Desculpem ontem não dar nem um hello por aqui... mas além dos vários compromissos, meu Primo de Portugal chegou ontem, e lógico, vou matar a saudades!!! Aí acabou que cheguei exausta a noite e nem deu tempo de eu pensar em entrar no computador, simplesmente apaguei... rsrsrs...
 
Enfim, hoje venho com um assunto que vejo que muitas pessoas em dieta, e que não se antenaram dos novos estudos sobre as GORDURAS, não entendem que existem sim gorduras boas, que SIM ajudam você a ELIMINAR as gordurar ruins do seu corpinho! Êhhhhhhhhhhhh Ótima news né?!
 
Por isso, peguei em um artigo bacaníssimo da IFBB Brasil, algumas informações beeeeem relevantes para nós, e para agregar conhecimento e principalmente, para que passem a entender da importância de introduzir certas gorduras no seu dia-a-dia! Ok?!

Primeiro, acho importante vocês entenderem o que é gordura??? Gordura é o combustível mais energético das nossas células, e possui 9 calorias em cada grama. 

Mas antes que eu continue, vocês teeeeeeeeeeeeeem que entender qual o principal motivo que podemos acumular gordura no nosso corpo se fizer uma dieta sem gordura, porém rica em carboidratos... o que acontece é que a ingestão de carboidratos em excesso das suas necessidades diárias, acaba ultrapassando a necessidade orgânica, e aí o carboidrato que você ingere a mais, é transformado em gordura do tipo triglicérides. Este procedimento ocorre porque os ácidos graxos são formados a partir do composto chamado acetil coenzima A (acetil-CoA) que é fonte de átomos de carbono para a síntese de ácidos graxos. (Mas o que é isso Denise? What fuck??? kkkkk Bem... não vou explicar cada processo e nem por os nomes cabulosos deles, vocês não precisam disso, mas precisam saber que: o ácido graxo são produzidos quando as gorduras são quebradas, e eles são encontrados em óleos vegetais e gorduras animais, que são consideradas "gorduras boas" (dependendo das escolhas da gordura que irá ingerir!!), e são altamente solúveis em água, e podem ser usados como energia pelas células. Por isso, durante o processo dos ácidos graxos no fígado, o acetil coenzima A é formado (esta molécula é muito importante para o nosso metabolismo, pois através dele existe a produção dos corpos cetônicos), e esses corpos cetônicos produzem energia. Hã? Então, aquela história de diminuir o carbidrato da dieta para secar entra aqui bem claramente, porque seu cérebro, que normalmente usa apenas a glicose (tipo de carbo) como combustível, não a localizando utiliza essa molécula (gordura boa)como obtenção de energia. Deu pra entender um pouquinho ou endoidou de vez? rs...)

Mas as gorduras são indispensáveis para o organismo por algumas razões, entre elas: é o maior meio de estoque de nutrientes, funcionando como reserva de energia, serem os precursores de hormônios (testosterona, progesterona, estradiol, e outros), de vitaminas e da bile. Faz parte da estrutura de todas as células do organismo, atua como protetor de órgãos vitais e são importantes para o isolamento térmico. 

Cada um dos tipos de gorduras existentes tem a sua importância, e são formandos em lugares distintos no aparelho digestório. O colesterol se origina de duas formas: através da ingestão de carnes, laticíneos, ovos etc. (de origem animal) ou pela síntese celular (colesterol endógeno), sendo o fígado responsável por 10 a 20% da síntese. 
"O colesterol é importante para o funcionamento normal do organismo, e o conteúdo total no corpo gira em torno de 140g, dos quais 120g está presente nas membranas das células e há evidências científicas que um aumento na concentração plasmática de colesterol produz um aumento do colesterol nestas membranas. Em particular nas plaquetas provoca o aumento de uma substância chamada troboxano-A2, que favorece agregação das mesmas com a formação de trombos que obstruem os vasos sanguíneos aumentando a incidência de doenças cardíaca (infarto) e derrame (AVC).  
Além disso, colesterol no sangue que ultrapassa as necessidades do organismo, produz aterosclerose, ele se deposita nas paredes das artérias formando placas que causam o enrijecimento e estreitamento com eventual fechamento nos vasos sanguíneos. Havendo menor aporte de sangue, o tecido acaba morrendo e no caso do coração provoca infarto e no cérebro derrame. 
O LDL e HDL têm funções importantíssimas e são chamados de colesterol “ruim” e “bom” respectivamente pela atuação de cada um. A função principal das LDL é transportar o colesterol para os tecidos periféricos onde participa da síntese de componentes celulares, hormônios e as células que formam as paredes das artérias. As LDL passam a ser consideradas colesterol “ruim” quando tem uma quantidade além das necessidades e como as LDL tem alta afinidade pelas células das paredes das artérias, sofrerá um processo químico chamado de oxidação. As LDL oxidadas são absorvidas pelos macrófagos que se convertem em células espumosas e se depositam na parede das artérias, promovendo obstrução do fluxo sanguíneo.
As HDL tem a função de coletar o excesso de colesterol das células e levá-lo ao fígado onde será metabolizado e excretado na bile sob forma de sais biliares. Este processo reduz a formação de placas ateroscleróticas, diminuindo a incidência de doenças cardiovasculares."

Diante de todos esses nomes estranhos, que uns adoram e outros detestam, conseguimos concluir que as gorduras são nossas aliadas, fazem bem ao corpo, mas é necessário que a dieta seja balanceada contendo de 20 a 30% de gordura.
É importante saber o tipo correcto de gorduras, e distinguir quais consumir e quais evitar (ou melhor, eliminar do cardápio):
1) a gordura trans ou gordura insaturada é uma má gordura. Aumenta o nível de mau colesterol aumentando o risco de doença cardíaca reduzindo igualmente o nível de bom colesterol. A gordura trans pode ser encontrada principalmente nos alimentos industrializados com a designação genérica de “gordura vegetal”, por exemplo nas margarinas, nos biscoitos, nos doces, nos bolinhos, nos alimentos de petisco, em alimentos fritos etc.
2) gorduras monoinsaturadas são boas gorduras e podem ser encontradas no abacate, nas amêndoas, nas avelãs, amendoim, castanhas, nas sementes de sésamo, e nas sementes de abóbora, óleo de canola, óleo de amendoim e no azeite. E elas baixam os riscos de doença cardiovascular quando adicionados à dieta.
3) as gorduras Polinsaturadas são boas gorduras, ricas em ômega 3 e em ômega 6, ácidos gordos necessários ao nosso corpo e que ele não consegue produzir. São encontrados em peixes de água fria e em óleos de peixe. São encontrados igualmente nas nozes, no girassol, no milho, nos feijões de soja, e nos óleos de semente de linho. Os óleos depois de aquecidos deixam de ser saudáveis pois libertam radicais livres que conduzem à doença, além de virarem gordura saturada-trans, o que não é nada bom.
Outro óleo que preferi até destacar aqui no post de hoje é sobre o tão falado e famoso das revistas da moda, mas que tem razão sim de ser, que é o óleo de coco. Que traz diversos benefícios à saúde, desde que seja orgânico e virgem. Crucificado há tempos atrás, agora com novos trabalhos e pesquisados, só tem mostrado verdadeiros “poderes” desse alimento na saúde. Potente antifúngico, ajuda a lubrificar intestino, a controlar níveis de colesterol e aumenta a taxa metabólica basal (ajuda na perda de peso). Quem se exercita sente mais energia com o uso contínuo do óleo de coco virgem e orgânico na dieta. E é por isso que ele não sai da minha dieta, e é obrigatório no meu shake pós-treino!!! Dica da nutri top Priscila Di Ciero.
 
Bom, espero que tenham aprendido mais um pouquinho comigo aqui no meu #blognikafit, e comece a viver em prol de uma vida sempre saudável!!
Entre pro meu estilo de vida, e participe do #projeto4everfit.
Beijos e até a próxima!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário